Sócrates e a filosofia de churrasco

Só sei que nada sei.

Atribuída ao filósofo grego Sócrates, a sábia frase provoca uma reflexão imprescindível para a evolução do pensamento.

Para aprender, precisamos admitir que não sabemos. Não é só: quanto mais aprendemos, mais temos a descobrir.

Cada aprendizado, afinal, pode ser visto como abrir a janela do conhecimento, deixando a luz da sabedoria entrar, iluminando onde antes habitava a sombra da ignorância preguiçosa.

Falando em saber, nos deparamos de novo com a filosofia, palavra grega que tem um significado autoexplicativo: amigo da sabedoria. A filosofia, um dos alvos da sanha do governo de Jair Bolsonaro (PSL), trata-se do estudo de questões relativas à natureza da existência humana, conhecimento e valores morais.

Em nosso país, onde há quem defenda cortes bilionários contra a ‘balbúrdia’ na educação, o governo tem realizado uma verdadeira cruzada ideológica contra o conhecimento, ignorando pesquisas e fatos, optando pelo ‘achômetro’ ou por uma espécie de ‘desconhecimento empírico’ em temas de suma importância, como violência urbana, trânsito, meio ambiente, e outros.

Aquecimento global? Estudos científicos sobre o tema pouco importam, o governo diz que trata-se de uma invenção ideológica para favorecer a China.

Liberar armas? Não interessa se o Atlas da Violência vê riscos na medida e defende que o Estatuto do Desarmamento impediu milhares de homicídios. Contrariando especialistas, Bolsonaro, que já teve sua arma roubada levada em um roubo, crê que a posse de uma reforça a segurança. É uma tentativa de apagar um incêndio com gasolina.

Radares nas rodovias inibem os acidentes? O presidente, que acumula seis multas no período de cinco anos, não acredita, por isso já pensou em acabar com a fiscalização eletrônica e, agora, quer ampliar a pontuação necessária para se perder a CNH.

O Planalto, que coloca em xeque dados do IBGE, engaveta pesquisa da Fiocruz sobre drogas e faz pouco caso dos dados do Inpe, ignora a ciência e não contrapõe a posição com argumentos sólidos, se baseando só em conhecimento de churrasco.

Inimigo da filosofia, o governo torna-se amigo da ignorância..